História

Acredito que tudo começou em 1954, quando um grupo de ex-alunos fez uma visita ao Colégio. Foi a primeira manifestação no sentido de se estabelecer um elo com o Colégio e ali foi lançada a semente que se transformaria na Associação.

Em 1965, houve um encontro no Colégio, quando foi feito um cadastramento dos ex-alunos e foram organizadas partidas de futebol e de vôlei com disputas entre colegas de diferentes épocas. Um dos responsáveis por esse evento, foi o filho do Simões Lopes, o Lopinho. Mas de tudo isso, nada de formal resultou.

No ano de 1968, foi feito outro encontro no Colégio nos moldes do de 1965. Esta reunião teve como um dos organizadores, Evandro do Carmo Guimarães, o Leopoldina e, também nessa ocasião, nada de prático ficou definido.

Nos anos 70, Luiz Paulo Rocha, o Madame, começou a promover um almoço de fim de ano na Churrascaria Jardim, em Copacabana.

Em 1975, quando o Colégio completava 25 anos, Marcio Braga e um grupo de ex-alunos da década de 50 fizeram um almoço na casa do Salomão Daitelcvaig e, no ano seguinte, repetiram o almoço, desta vez na no restaurante Sol e Mar. O Madame continuava promovendo os almoços de fim de ano.

Em dezembro de 1985 os jornais O Globo (coluna do Zózimo) e Jornal do Brasil (informe JB) noticiaram que Dolabella, Marcio Braga e Marcello Cerqueira promoveriam um encontro de ex-alunos na Churrascaria Majórica, em Nova Friburgo. A esse encontro compareceram mais de 100 ex alunos e alguns professores e ali foi resolvido que seria criada uma Associação, o que aconteceu em 1986. Além dos colegas citados faziam parte dos fundadores: Tânia Castillo, Salomão Daitelcvaig, Ronaldo Lo Bianco e mais alguns outros.

No ano seguinte aconteceu o primeiro encontro no Colégio patrocinado pela Associação, sendo que nos seis primeiros anos houve dois encontros anuais, em maio e em setembro.

Depois foi resolvido que seria realizado no Colégio, apenas um encontro anual em setembro. Há também os choppapos que, no Rio de Janeiro, são mensais.

O primeiro presidente da Associação foi Marcio Braga, o segundo Luiz Fernando Lopes Filho (Lulu), o terceiro Afonso Brito Chermont, o quarto Jayme Balthazar Magalhães, o quinto Hilton Machado Junior, o sexto Robert Gayer e o atual é Fernão Gondin da Fonseca.

Como meu depoimento pessoal, acho que a criação da Associação só foi possível com a participação efetiva de Ronaldo Lo Bianco.

Jayme Balthazar Magalhães – GNF e CNF, de 1951 a 1955